Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Por TAYNARA MAGAROTTO

SÃO PAULO – “Meu amor, esse amor, está 40 graus de febre. Queima pra valer, queima pra valeeeerrr”. Quem não se lembra desse refrãozinho meloso e que colava como chiclete na boca e na cabeça de todos os jovens do final da década de 90 e início da década de 2000? Pois é, o Famosidades pensou na boy band Twister e resolveu procurar o que cada um está fazendo e fez depois do fim do grupo.

O Twister tem uma história de início bem interessante, e quem deu começo à formação da banda foi Sander Mecca. Ainda adolescente, com apenas 15 aninhos, Sander já tocava em bares e boates, e foi nessa ocasião que teve contato com um empresário, que logo propôs algo a mais do que um banquinho, um violão e um vocalista. E foi em 1998 que tudo começou.

Encantado com o convite e oportunidade, Sander resolveu procurar seus companheiros de banda. “Eu saí à procura dos músicos boca a boca. Conversava com algumas pessoas, colocava anúncios em escolas de música. Aí encontrei o Gilson e o Luciano”, lembrou ele, que conheceu os colegas em uma escola de música em Campinas.

Imagem: Divulgação

Depois de aceitar o projeto, Gilson foi o integrante da banda que começou a dar formato ao Twister. “Reencontrei com ele [Luciano] em uma tarde no centro de Campinas. E já fazia muitos anos que eu não o via. Então, ele me falou do Sander e do empresário”, contou Gilson Campos, que tinha uma banda de baile e largou tudo para formar a nova boy band brasileira.

E aí já se formou a banda famosa que iria abalar o coração das adolescentes brasileiras: Twister. Ou, como disse Gilson: “Um grupo de jovens cantores que tinham como referência musical os Beatles e Roupa Nova”.

Porém, os garotos precisariam de mais instrumentos e integrantes na banda. De volta para São Paulo, eles conheceram Leonardo, o Leo.

À procura de gravadoras para colocar no mercado o que a banda produzia, eis que surge a Abril Music. Depois que a gravadora entrou em ação, os meninos do Twister literalmente arrebentaram nas rádios, na TV e nos surgimentos dos fãs clubes. Para se ter uma idéia, o primeiro álbum – com a canção “40 graus – garantiu o primeiro lugar nas paradas e 250 mil cópias vendidas!

Tudo estava indo muito bem para o grupo de meninos adolescentes cantando música pop. Porém, isso não foi o suficiente para que Luciano continuasse na banda, por problemas com o empresário. Com a saída de Luciano, o Twister chamou Alex, guitarrista, para continuar com a formação de um quarteto. Em 2001, a banda resolveu mudar de empresário e chamou o tecladista de volta. E ele aceitou! O Twister passou a ter cinco integrantes.

Além do Brasil, o Twister fez sucesso também no México, nos Estados Unidos e em Porto Rico. “Foi uma experiência inesquecível, pois fizemos muitos shows e cantamos nos maiores programas de audiência. E a nossa música era tema da novela de maior sucesso: ‘El Juego de La Vida’”, lembrou Gilson. E para Sander, tocar no exterior foi “uma experiência única”.

Acompanhe o Famosidades no Twitter: http://twitter.com/Famosidades