Imagem: Arquivo Famosidades

Imagem: Arquivo Famosidades

Por PRISCILLA AURELIA

RIO DE JANEIRO - Provavelmente você, caro leitor, deve se lembrar da canção “Dá Pra Mim”, sucesso dos anos 1990. O hit era cantado por crianças e adolescente e muitos nem se quer entendiam o atrevido duplo sentido da música. E se agora as jovens se esgoelam por Justin Bieber, Jonas Brothers, entre outros jovens talentos do mundo da música, na época do Polegar o vocalista e baixista Alex Gill, o tecladista Alan Frank, Ricardo Maia na bateria e Rafael Ilha na guitarra arrancavam gritinhos histéricos e atitudes surpreendentes das fãs.

“Certa vez, chegando em um hotel, quando eu estava entrando no quarto que fiquei hospedado, descobri duas meninas escondidas debaixo da cama me esperando com caderninho e máquina fotográfica. Levei um susto, mas foi engraçado [risos]. Porém não parou por aí. Quando abri o armário para guardar minhas roupas, tinha mais uma garota escondida [risos]. Aí quando entrei no banheiro tinham mais duas [risos]!”, relembrou Gill ao Famosidades.

Com todo este assédio, a banda que tinha o apresentador Gugu Liberato com produtor, era obrigada a tomar certos cuidados para que situações indesejadas – como uma imprudente gravidez ou abuso de álcool e drogas – não ocorressem, afinal, todos os integrantes eram menores de 18 anos.

Só que ao menos o vocalista da banda nunca viu problemas em se relacionar com fãs, pelo contrário. E até ficou noivo de uma delas. “Acho que todas as minhas namoradas sempre foram minhas fãs. Ainda bem, né [risos]. Até porque acho difícil me relacionar com alguém que não entenda a minha carreira, meus ideais. Pessoas que acompanham a minha vida acabam entendendo com mais facilidade, acredito. Minha noiva Daniela que é advogada, por exemplo, também era minha fã, colecionava coisas da banda quando era criança e pra minha sorte, eu sempre fui o Polegar preferido dela [risos]”.

Acompanhe o Famosidades no Twitter: http://twitter.com/Famosidades