FAMOSIDADES

FAMOSIDADES

MAIS: "Acredito em terapia", diz Eva Mendes

Por FAMOSIDADES

RIO DE JANEIRO - Bon Jovi creditou à família a superação que passou na vida. O cantor já teria até tentado se jogar de um carro em movimento certa vez, mas foi impedido pela esposa. O motivo do surto seria a tamanha pressão da fama após o estouro repentino da sua banda. De uma hora para outra, ele se tornou em um empresário que comandava transações milionárias do grupo. Após uma turnê, Bon Jovi teve seu estopim:

“Eu me lembro, foi terrível. Passei de um cantor de rock com 25 anos a um chefe de corporação. De repente, eu era o patrão responsável por muitas pessoas e que tinha que tomar decisões que afetavam vidas. Não estava preparado para aquilo. Então caí psicologicamente e mentalmente”, afirmou o galã para o jornal britânico “Sunday Mail”.

“’Você tem que parar’, disse minha esposa”, continuou o cantor, que a partir dali, começou com tratamento psicológico. E ele é só elogios à família que o apoiou: "Deus me abençoou. Eu tinha uma esposa que me amava e uma família para voltar para casa. Minha saúde e minha família são as minhas bases. Sem minha esposa e filhos seria um homem morto. É um grande privilégio ainda estar fazendo isso. É a realização de um sonho”.

E falando sobre “a realização de um sonho”, parece que pouca gente além da própria banda acreditava no futuro do grupo. O guitarrista de Bon Jovi, Richie Sambora, admitiu que quase ninguém acreditava que eles ainda fariam sucesso quase trinta anos depois. Para comemorar a longevidade do grupo, foram reunidos os sucessos no próximo álbum da banda, "The Ultimate Collection". Sobre as críticas, o guitarrista foi enfático: "Nem Jesus Cristo agradou todo mundo”, e contou o segredo do sucesso: "Somos amigos. Na verdade, somos uma família. Não brigamos. Somos como irmãos".

Acompanhe o Famosidades no Twitter: http://twitter.com/Famosidades